terça-feira, 11 de abril de 2017

Melão de São Caetano

oficinadeervas.com.br


www.seuprodutonaweb.com.br

Melão de São Caetano ( Momordica charanthia)

AÇÃO E INDICAÇÃO:

Antidiabético, coadjuvante no tratamento de obesidade (emagrecimento), aumenta a tolerância à glicose e sua assimilação direta. Diminui colesterol e triglicerídeos. Dermatoses em geral, furunculoses de repetição. Cardiotônico suave, diurético, anti-inflamatória, digestivo, vermífugo, laxativo, febrífugo, antitumoral e antiviral.
Evitar o uso na gravidez e lactação; pode ser abortiva e teratogênica. Contra-indicado nas diarreias agudas e crônicas. Toxicidade relativa, evitando-se doses mais elevadas ou tempo prolongado. Evitar o uso em pessoas com hipoglicemia.

FORMAS UTILIZADAS:

- Cápsula (pó da planta);
- Tintura (líquido).

Melão de São Caetano

O Melão de São Caetano, conhecido cientificamente como Momordica charanthia, é uma planta que faz parte da família das cucurbitaceae e é originária de partes como leste da Índia e sul da China. Em todo o Brasil, também vem a ser reconhecido por nomes populares como erva de São Caetano, fruto de cobra, erva das lavadeiras, Erva de São Vicente, pepino amargo, Bitter melon (inglês), Ku Gua (Chinês) e melãozinho.

É uma trepadeira de cheiro desagradável que possui flores amareladas ou esbranquiçadas, folhas palmatífidas e fruto dourado que abre-se em válvulas espinhosas, possuindo carnosidade mole em seu interior, que torna-se amarelo avermelhada quando madura.
O melão de são caetano pode ser facilmente encontrado em locais como pomares, hortas, cafezais, cercas, alambrados e terrenos baldios. Foi largamente utilizado pela medicina popular e pelas tribos do amazônas. Principalmente pelas lavadeiras para clarear roupas e tirar manchas.

Possui função: Adstringente, afrodisíaca, aperitiva, estomáquica, anticarbunculosa, anti-hemorroidário, antidiabética, antimicótica, antifebrífuga, antileucorréico, anti-reumática, antiflatulenta, anticatarral, antipirética, cicatrizante, colerética, depurativa do sangue, emenagoga, febrífuga, hipotensora, hipoglicêmica, laxante, purgativa, antitumoral e antiviral.

Parte utilizada: Frutos, hastes, folhas e sementes.

Posologia: O uso do pó varia de 20 a 40mg/kg/dia, em 3 tomadas diárias.

Contra-indicações/cuidados: gestantes, nutrizes e crianças; as sementes contém compostos tóxicos e teratogênicos, não devendo ser ingeridas em grandes quantidades, pois tambêm é abortivo e inibidor sa síntese proteíca. Tambêm é contra indiciada para pessoas que querem ter filhos. Não administrar em diabéticos, pois tem efeitos hipoglicêmicos e portadores de diarréia crônica, pois aumenta o número de evacuações e provoca a diarréia pastosa. As sementes têm compostos tóxicos e não devem ser ingeridas em grandes quantidades. Causa alterações nos testes laboratoriais do sangue - glicosúria falso-negativo em exames que usem fitas oxididantes-reagentes e reagentes de Benedict; embora não tenha efeitos fobre as leveduras e fungos; seu uso prilongado pode prejudicar a flora bacteriana fisiológica levando ao crescimento de certas leveduras oportunistas, como a cândida.

Efeitos colaterais: causa queda drástica da taxa de glicose sangüínea (hipoglicemia) em poucas horas; pode ter ação teratogênica; in vitro, é um inibidor da síntese protéica; pode causar aborto.
Por: Eliza Harada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.